A Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Rio Grande do Norte (Sogorn) promoveu ontem, quinta feira (13), a Webinar “Covid-19: avanços e desafios no atendimento das mulheres vítimas de violência sexual”. A violência sexual é uma triste realidade para milhares de brasileiras e o evento virtual se propõe a discutir – entre os profissionais de saúde – a importância da atenção e do cuidado às mulheres violentadas.

Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, durante os meses de março a maio deste ano houve um aumento de 80% nos registros de estupro no Rio Grande do Norte, ocupando assim o 2ª lugar no ranking entre os demais estados brasileiros. De 50 vítimas, os números chegaram à marca de 90 mulheres vítimas de violência sexual e ameaças. A comparação é com o mesmo período do ano passado.

O debate, contou com a mediação do médico Robinson Dias – professor do Departamento de Tocoginecologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e presidente da Comissão Nacional Especializada de Violência Sexual e Interrupção da Gestação Prevista em Lei – e teve como foco o tema central sobre o atendimento médico que identifica os sinais desse crime e ajuda às vítimas a procurar soluções.

Também participaram do evento virtual a ginecologista Helena Borges, do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU/MG) e secretária da comissão, e o Juiz Rosivaldo Toscano, do 3º Juizado da Violência Doméstica de Natal/RN. 

A conferência virtual já está disponível no canal do you tube da associação. O evento contou com apoio da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) e das instituições participantes no debate. Confira!

 

Deixe um comentário

Sobre o autor: Sogorn Editor