A Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Rio Grande do Norte (Sogorn) vem a público manifestar total repúdio a forma desrespeitosa com que a justiça tratou o processo referente ao caso Mariana Ferrer, em que a blogueira acusa o empresário André de Camargo Aranha de tê-la dopado e estuprado numa festa em Florianópolis, no ano de 2018.

Os fatos divulgados pela mídia demonstram a falta de respeito durante o julgamento da denúncia de estupro de vulnerável sofrido pela influenciadora digital. Impressiona nas imagens a falta de decoro do advogado da defesa que emite, durante toda audiência, sua opinião pessoal sobre a vida de Mariana, além de expor fotos não relacionadas ao caso, publicadas em rede social da vítima.

Diante desse caso, percebemos o quanto as mulheres ainda estão vulneráveis a preconceitos, violências e agressões no Brasil. Milhares de vítimas deixam de denunciar seus agressores por não ter confiança de que suas queixas serão ouvidas e acolhidas de forma imparcial pelo Estado, sem qualquer julgamento ou machismo.

Nos solidarizamos com todas as mulheres vítimas de violência, seja ela sexual, verbal ou física. E, reiteramos o nosso compromisso com o apoio à essas vítimas e a garantia de que seus direitos sexuais e reprodutivos sejam respeitados. Não há justificativa para o estupro!

Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Rio Grande do Norte.

Deixe um comentário

Sobre o autor: Sogorn Editor